27 de setembro de 2013

BibMenu


           " O que é ISTO?" perguntavam os alunos....




... é mais um meio de DIVULGAÇÃO do que vai acontecer de importante, na nossa biblioteca, mas também na cidade e, por vezes, no país.




24 de setembro de 2013

Um poema de Carlos Queiroz






Biblioteca
 (inédito)


Venho da vida, livros.
(Perdoai-me este humor!)
É como se trouxesse
Outra pele, outra cor. 



O que eu vi, não se conta.
Pode sujar o ar.
Basta o esforço que fiz
De ver e disfarçar!


Foi mais um dia, foi.
E amanhã voltarei.
E como na legenda:
Morto o rei, viva o rei.


Mas por hoje, ahl por hoje,
Lavai-me estas memórias,
Varrei-me estas imagens,
Livros, contai-me histórias!


Avalanches de páginas,
Catadupas de folhas
Desabem sobre mim!
— Oh! mas porque me olhas


Assim, fria brancura
Do papel em que escrevo?
O que tu me perguntas
A contar não me atrevo.


Desabem sobre ti,
Folha branca, as estantes!
Livros, livros e livros
Abertos, como dantes.


A insónia era longa,
A Poesia não vinha...
E eu lia, lia, lia
Até de manhãzinha.


Esta noite, a insónia
É do mesmo tamanho,
Mas é outra a razão;
Venho da vida. — Venho


Assim desfigurado.
(Outra pele, outra cor)
Venho da vida, livros.
— Perdoai-me este humor!



Carlos Queiroz