Ler + Mar

o mar todo entra pela janela 
_________________________________




Eras novo ainda


mal sabia reconhecer os teus próprios erros
e o uso violento que de noite eu fazia deles
esta cama de minerais acesos
escrevo para despertar a fera de sol pelo corpo
escorrem aves de cuspo para a adolescência da boca
e junto ao mar existe ainda aquele lugar perdido
onde a memória te imobilizou
enumero as casas abandonadas ao sangue dos répteis
surpreendo-te quando me surpreendes
pela janela espio a paisagem destruída
e o coração triste dos pássaros treme
quando escrevo mar
o mar todo entra pela janela
onde debruço a noite do rosto tocado...me despeço


Al Berto 

Sem comentários:

Enviar um comentário

É muito importante, para quem faz a gestão deste blogue, ter a sua opinião sobre os artigos publicados. Participe!! Deixe o seu comentário!!